Download Guyton Fisiologia

Título: Tratado de Fisiologia Médica 11ed
Autor: Guyton & Hall
Idioma: Português
Formato: PDF
Número de Páginas: 1128
Tamanho do arquivo: 85 MB
Enviado por: Anônimo
Referência: GUYTON, Arthur C.; HALL, John E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.
Descrição: Livro bastante famoso de Fisiologia usado em praticamente todos os cursos da área de médica e natural.

Read more...

Resumos de Medicina




Para download, clique no assunto que desejar.

• Afecções Respiratórias na Criança

• Anemias
• Angina Pectoris
• Antibióticos
• Arritmias
• Artrite Reumatóide Juvenil
• Ascite
• Cálculos Biliares
• Câncer de Mama
• Câncer do Ovário
• Carcinoma do Colo do Útero
• Carcinoma do Endométrio
• Cefaléia
Choque
• Crescimento e Desenvolvimento
• Deficiências do Crescimento
• Desnutrição
• Diarréia
• Dislipidemias
• Distúrbios Convulsivos
• Distúrbios da Coagulação
• Distúrbios do Metabolismo Ácido Básico
• Doença de Crohn
• Doença Gestacional Trofoblástica
• Doença Inflamatória Pélvica
Doença Óssea Metabólica
• Doenças Anorretais
• Doenças Benignas da Mama
• Doenças da Pleura
• Doenças Sexualmente Transmissíveis
• DPOC
• Febre Reumática
• Fisiologia da Gravidez
• Glomerulopatias
• Hepatites Virais
• Hipogonadismo Masculino
• Hipotireoidismo
• Imunização
• Imunodeficiências
• Infecção Puerperal
• Infecções Anaeróbias
• Infecções do SNC
• Infecções Fúngicas
• Infecções Gram-Positivas
• Infecções por Herpesvírus
• Insuficiência Renal Aguda
• Leucemias
• Malformações Cardíacas
• Manifestações Clínicas do Diabetes
• Miocardiopatias
• Nanismo Hipofisário
• Neoplasias da Criança
• Neuropatias Periféricas
• Osteomielite
• Problemas Metabólicos do RN
• Pseudotumor Cerebral
• Puberdade Precoce
• Queimaduras
• Sangramento Genital Anormal
• Sífilis
• Síndrome de Down
• Trauma ao Nascimento
• Trauma de Crânio e da Medula
• Tromboembolismo Pulmonar
• Tuberculose
• Tumores do Pulmão
• Tumores Ósseos Malignos
• Valvulopatias
• Vasculites
• Vulvovaginites

Read more...

Resumo - Aborto - Ginecologia



Aborto Espontâneo

Define-se o aborto como o parto ou perda do produto da concepção, antes da 20° semana de gestação, que corresponde a um peso fetal de 500g. O parto entre a 20-38°semanas é considerado como nascimento prematuro.

Faça o download do resumo completo


Read more...

Download - Patologia: Bases Patológicas das Doenças - Robbins e Cotran



Patologia: Bases Patológicas das Doenças - Robbins e Cotran (esp) - pdf
É um livro clássico que se mantém há seis edições consecutivas como a referência mais abrangente e consistente sobre o estudo da fisiopatologia e dos processos das doenças. O conteúdo foi extremamente revisado e teve algumas partes inteiramente reescritas. Dentre as novidades do livros estão -Total reorganização de assuntos para facilitar ainda mais o estudo. - Aborda as mais recentes descobertas científicas que facilitam a compreensão dos processos patológicos, incluindo aspectos celulares, moleculares e genéticos. - Mais de 1600 ilustrações, sendo 30% exclusivas desta 6° edição. - Inclusão de novos diagramas e desenhos que permitem um entendimento ainda maior dos conceitos apresentados.

Os Downloads estão divididos por capítulos:

1.Patologia Celular I: Lesão e morte celulares.
2.Patologia Celular II: Adaptações, acumulações intracelulares e envelhecimento celular.
3.Inflamação aguda e crônica.
4.Reparacão dos tecidos: Proliferação celular, fibroses e tratamento das feridas.
5.Transtornos hemodinâmicos, tromboses e choque.
6.Transtornos genéticos.
7.Transtornos de imunidade.
Download (uploaded) ou Download (easy Shared)

8.Neoplasias.
9.Enfermidades infecciosas.
10.Enfermidades ambientais e nutricionais.
11.Enfermidades durante a lactância e a infância.
12.Vasos sanguíneos.
Download (uploaded) ou Download (easy Shared)

13.O coração.
14.Alterações de los hemácias e transtornos hemorrágicos.
15. Leucócitos, gânglios linfáticos, baço e timo.
16. O pulmão.
17.Cabeça e garganta.
18.Aparato gastrointestinal.
Download (uploaded) ou Download (easy Shared)

19.O fígado e as vias biliares.
20.O pâncreas.
21.O rim.
22.Vias urinarias inferiores.
23.Aparato genital masculino.
24.Aparato genital feminino.
25.A mama.
Download (uploaded) ou Download (easy Shared)

26.O sistema endócrino.
27.O pele.
28.Sistema esquelético e patologia tumoral dos tecidos macios.
29.Nervo periférico e músculo esquelético.
30.O sistema nervoso central.
31.O Olho.
- Conteúdo
- Arquivo que abre todo o livre
-Índice
Download (uploaded) ou Download (easy Shared)

Está em espanhol. Os arquivos acima são independente um dos outros, ou seja, você não precisa baixar todos para descompactar o arquivo.

Read more...

Download - Imunologia Celular e Molecular Abbas



Imunologia Celular e Molecular Abbas 3°ed - pdf (espanhol)
O texto explica as observações experimentais que formam a base para a ciência de imunologia nos níveis inteiros, bases celulares e moleculares, e revela as implicações de ciência de imunológica para o controle de doença, enfatizando aplicações clínicas.

Parte I - Introdução à Imunologia
Propriedades Gerais das Respostas Imunológicas
Imunidade Natural
Células e Tecidos do Sistema Imunológico Adquirido

Parte II - Reconhecimento de Antígenos
Anticorpos e Antígenos
O Complexo Principal de Histocompatibilidade
Processamento e Apresentação de Antígenos aos Linfócitos T
Receptores de Antígenos e Moléculas Acessórias dos Linfócitos T

Parte III - Amadurecimento, Ativação e Regulação dos Linfócitos
Desenvolvimento dos Linfócitos e o Rearranjo e Expressão dos Genes dos Receptores de Antígenos
Ativação dos Linfócitos T
Ativação da Célula B e Produção de Anticorpos
Tolerância Imunológica

Download (primeira parte)

Parte IV - Mecanismos Efetores das Respostas Imunes
Citocinas
Mecanismos Efetores da Imunidade Mediada por Células
Mecanismos Efetores da Imunidade Humoral

Parte V - Imunidade na Defesa e Doença
Imunidade aos Microrganismos
Imunologia do Transplante
Imunidade Contra Tumores
Doenças Causadas por Respostas Imunológicas Hipersensibilidade e Auto-imunidade
Hipersensibilidade Imediata
Imunodeficiências Congênitas e Adquiridas
Apêndice I - Glossário
Apêndice II - Principais Características das Moléculas CD
Apêndice III - Técnicas de Laboratório Comumente Utilizadas em Imunologia
Índice

Download (segunda parte)

Read more...

Download - Genética Médica Thompson e Thompson


Genética Médica Thompson & Thompson - pdf


Título: Thompson & Thompson Genética Médica

Autor(es): Robert L. Nussbaum, Roderick R. Mcinnes, Huntington F. Willard

Idioma: Português

Formato: PDF

Número de Páginas: 460

Tamanho do arquivo: 40 MB


DOWNLOAD

Read more...

Download - Genética Médica Thompson e Thompson


Genética Médica Thompson & Thompson - pdf


Título: Thompson & Thompson Genética Médica

Autor(es): Robert L. Nussbaum, Roderick R. Mcinnes, Huntington F. Willard

Idioma: Português

Formato: PDF

Número de Páginas: 460

Tamanho do arquivo: 40 MB


DOWNLOAD

Read more...

Download: Goodman & Gilman: as Bases Farmacológicas da Terapêutica




Goodman & Gilman: as Bases Farmacológicas da Terapêutica 10° ed- pdf (português)


O Goodman é o melhor livro de farmacologia da atualidade, aliás, já tem um bom tempo que este livro conquistou essa liderança. Nele, encontramos tudo sobre fármacos de forma detalhada e abrangente, sendo bastante atual quanto as informações citadas. Recomendo a todos que queiram comprar, pois é de grande valia aqueles que adquirem conhecimento científico advindo desta maravilhosa obra. Bom estudo aos leitores.

Os arquivos são independentes, portanto é só baixar, descompactar e estudar! Não há necessidade de juntar as partes...

Seção I Princípios Gerais.
Seção II
Locais de Junção Neuroefetora e Ação Sináptica Farmacológica.
Seção III
Ação dos Fármacos no Sistema Nervoso Central.
Seção IV Autacóides: Terapia Farmacológica da Inflamação.
Seção V
Fármacos que Afetam as Funções Renal e Cardiovascular.
Seção VI
Fármacos que Afetam a Função Gastrintestinal.
Seção VII
Quimioterapia das Infecções Parasitárias.
Seção VIII Quimioterapia das Doenças Microbianas.
Seção IX Quimioterapia das Doenças Neoplásicas.
Seção X Imunomoduladores.
Seção XI Fármacos que Atuam no Sangue e nos Órgãos Hematopoiéticos.
Seção XII Hormônios e seus Antagonistas.
Seção XIII Dermatologia
Seção XIV Oftalmologia.
Seção XV Toxicologia.
Apêndices:
I Princípios Utilizados na Redação da Receita Médica e nas Instruções a Serem Seguidas pelo Paciente.
II Planejamento e Otimização dos Esquemas Posológicos; Dados Farmacocinéticos.




Download farmacologia clínica - katzung

Livro - farmacologia clínica - katzung (INGLÊS) - pdf
Sua ampla aceitação demonstra que este livro preenche uma imporante espaço na seção de livros farmacológicos . Já existem traduções desta obra para o espanhol, português, italiano, francês, tcheco, indonésio, japonês e chinês, mas nenhuma santa alma disponibilizou UMA em PDF na ligua português . Este livro oferecer textos de farmacologia completo, abalizado, atualizado e de leitura agradável para os estudantes de medicina, de farmácia e de outras ciências da saúde. Apresenta também características especiais que o tornam um instrumento útil para médicos residentes e clínicos em atividade.

Download

Read more...

Download - Livro Bioquímica Lehninger


PARTE 1

PARTE 2
PARTE 3
PARTE 4
PARTE 5
PARTE 6
PARTE 7

Read more...

Download livro - Anatomia humana básica - Dângelo e Fattini (português)




livro - Anatomia humana básica - Dângelo e Fattini (português)

Autores: José Geraldo Dângelo e Carlo Américo Fattini

Anatomia Humana Básica é um livro de introdução ao estudo da Anatomia, e que tem como seus especiais leitores os estudantes dos cursos básicos da Área da Saúde.

Para atender a este objetivo didático, o livro apresenta os seus capítulos divididos em três partes: Texto teórico, Roteiro para aula prática e Objetivos específicos referentes ao assunto do capítulo.

Download



Read more...

Atlas e Livro EMBRIOLOGIA BÁSICA moore - Download

Postagem DUPLA!!!!

- Livro Embriologia Básica - moore 7°ed - pdf (português)
"Embriologia Básica", 7ª edição, mostra, desde o início, todo o conhecimento científico e clínico da embriologia e da teratologia considerados essenciais e que você precisa dominar. A cada semana, a cada estágio, você poderá acompanhar como os órgãos e os sistemas se desenvolvem, por que e quando as anomalias ocorrem e quais são as funções vitais desempenhadas pela placenta e membranas fetais no desenvolvimento.

Apresentação aprimorada (sumários no início de cada capítulo, conclusões chaves de assuntos importantes em destaque, trabalho de arte consistente) texto mais acessível, fácil de absorver e pesquisar, além de ilustrações que aumentam o entendimento do assunto abordado;

Amplamente atualizado (genes, clonagem, entre o
utros) com a intenção de que o leitor termine com amplo conhecimento nesta importante matéria; Animações excelentes animações (10) que esclarecem e tornam real o progresso embrionário;

As partes são independentes entre si (não a necessidade de juntá-las).

pag 1 - 150 (da introdução ate o cap 9 - defeitos congenitos humanos)
Download (hotfile)

pag 150 ate fim do livro (o restante dos capítulos)
Download (hotfile)


- Atlas de embriologia Clinia moore - pdf (espanhol)



Como é um atlas, o fato de estar em espanhol não interfere na compreenção e no estudo das estruturas e das fases de desenvolvimento de órgãos e os sistemas do "embrião". Execelente para retirar "imagens" para a confecção de trabalhos acadêmicos e o estudo aprofundado da embriologia.

Também não precisa juntar as partes, basta descompactar o arquivo.

Download (hotfile) ou Download (uploaded) (pag 1 - 78)

Download (hotfile) ou Download (uploaded) (pag 79 - 144 fim)

Read more...

Download - Semiologia Médica Celmo Celeno Porto

Livro - Semiologia Médica Celmo Celeno Porto 5°ed - PDF

Indiscutivelmente, um dos melhores livros de Semiologia médica disponível no mercado.
Para ser um bom Médico, enfermeiro, fisioterapeuta ou qualquer outro profissional da saúde o estudo neste livro se tornar imprescindível!
Segundo o autor, Prof. Celmo Celeno Porto: Ao chegar à 5.ª edição, com várias reimpressões, a comprovar a aceitação deste livro pelos professores e estudantes, passei os olhos nas edições anteriores e reli os prefácios, após o que considerei pertinente fazer as seguintes considerações: 1.ª O espírito do livro : colocar o exame clínico como base de uma boa prática médica vem se mantendo na íntegra, mas modernizado a cada nova edição para acompanhar os progressos técnicos ocorridos nos últimos 15 anos. 2.ª O grande desafio no ensino/aprendizagem da medicina continua sendo conciliar o método clínico e a tecnologia médica. Aliás, a busca do elo de ligação entre a arte (médica) e a ciência (médica) constitui o movimento de vanguarda neste início de século, já que os exames complementares deixaram de ser novidade e vão se incorporando naturalmente na rotina da prática médica. 3.ª A afirmativa contida na primeira frase do prefácio da 1.ª edição continua atual: todo médico precisa ter uma visão de conjunto da medicina, seja para ser Especialista ou Clínico Geral. A partir desta premissa pode-se definir competência no exercício da profissão médica como a capacidade de formular hipóteses diagnósticas consistentes, associada à interpretação correta dos exames complementares, ao mesmo tempo que se estabelece uma boa relação médico-paciente, que culminam na tomada de decisões adequadas para cada paciente, visto como um todo e na sua condição de pessoa humana. Quero ressaltar que a Semiologia Médica faz parte de uma trilogia que teve início com o Exame Clínico, manual em que procurei apresentar de maneira clara e simples o essencial do médico clínico, e se completou com o Vademecum de Clínica Médica, recentemente publicado, no qual as doenças são abordadas de maneira sucinta para facilitar o trabalho do médico que está na linha de frente da assistência prestada à população brasileira.

Os arquivos são independentes ( não necessita juntar as partes!)

SEMIOLOGIA MEDICA PORTO


Conteúdo



PARTE 1: Semiologia Geral

PARTE 2: Semiologia da Adolescência/Semiologia do Idoso

PARTE 3: Anomalias Genéticas

PARTE 4: Olhos

Download (hotfile)


PARTE 5: Ouvidos, Nariz, Seios Paranasais, Faringe e Laringe

PARTE 6: Sistema Respiratório

PARTE 7: Sistema Cardiovascular

Download (hotfile)



PARTE 8: Sistema Digestivo

PARTE 9: Sistema Endócrino e Metabolismo

Download (hotfile)



PARTE 10: Sistema Urinário e Órgãos Genitais

PARTE 12: Sistema Imunológico

PARTE 13: Sistema Locomotor

Download (hotfile)



PARTE 14: Sistema Nervoso

PARTE 15: Exame Psiquiátrico

Download (hotfile)

Read more...

Download Cecil - Tratado de Medicina Interna (português)


Livro - Cecil - Tratado De Medicina Interna - pdf (PORTUGUÊS)

O livro-texto de Medicina do Cecil tem sido uma das referências médicas mais confiáveis em todo o mundo desde a sua publicação original em 1927. Na 22a edição deste texto clássico, mais de 450 autoridades renomadas apresentam o conhecimento clínico mais moderno ampliado por um projeto soberbo completo, em quatro cores, e um sistema navegacional interno. Aqui você continuará a encontrar uma cobertura completa dos fundamentos científicos e das bases biológicas dos processos patológicos; uma introdução aos protocolos de prática clínica; os atuais conceitos de fisiopatologia, diagnóstico e tratamento todos apresentados por distintos especialistas em um formato mais amigável ao usuário, graficamente atraente, em 4 cores. O núcleo do texto continua a abranger as patologias dos principais sistemas orgânicos, incluindo a abordagem ao paciente, as manifestações clínicas, os procedimentos diagnósticos e as estratégias de tratamento.
Uma nova seção sobre farmacologia clínica fornece bases teóricas sólidas para a farmacoterapia essencial à prática médica.
Novos resumos da Medicina Baseada em Evidências nas seções sobre terapias fornecem evidências Grau A (estudos randomizados controlados), incluindo fontes de referência, para as principais recomendações terapêuticas atuais e recomendações sobre o tratamento.
A seção sobre Oncologia foi expandida,
fornecendo uma cobertura abrangente de todos os tipos-chave de cânceres, inclusive uma cobertura completamente nova sobre alguns tipos de cânceres (ex., câncer testicular).
Novo design em 4 cores permite o acréscimo de centenas de novas fotos coloridas, assim como a integração de antigas fotos no texto em pontos apropriados (em vez de como anexos de fotos coloridas, longe demais dos capítulos correspondentes).
Um sistema navegacional interno exclusivo, incluindo algoritmos diagnósticos e de síndrome clínica e quadros de resumo de tratamento projetados para uma recuperação das informações excelente e em momentos adequados.
Uma cobertura abrangente da patogênese (inclusive da genética molecular), diagnóstico & terapia para explicar o porquê por trás do como.
Diagramas de fluxo facilitando a melhor abordagem ao diagnóstico e tratamento das queixas e doenças mais comuns.



Read more...

Download - Atlas de Anatomia Humana Netter


Atlas de Anatomia Humana Netter 2°ed - PDF (Espanhol)
O livro traz ilustrações com detalhes de ossos, músculos e outras estruturas com a nova nomenclatura anatômica, em vigor desde o ano passado, a qual modificou o nome de muitos segmentos corpóreos. Na nova nomenclatura, a rótula teve seu nome alterado para patela e o cotovelo para cúbito, sendo estes alguns exemplos do conteúdo da obra, que é de grande importância para consulta e atualização de todos os profissionais da saúde. O Atlas está em Espanhol

Download

Read more...

Download Livro Medicina Alternativa de A a Z


Livro - Medicina Alternativa de A a Z (Carlos Nascimento Spethmann)- pdfExcelente livro.Mostra como combater e prevenir diversas doenças através da alimentação. Vale apena baixar!

Download

Read more...

Download - Parasitologia Humana - David Neves 11ª edição


Livro - David Neves - Parasitologia Humana 11ª ed - pdf
Um excelente livro para quem está estudando Parasitologia! Está em formato pdf,dessa forma, caso precise recortar-colar alguma parte do texto é possível, além de figuras e tabelas... Em português.


Download

Read more...

Anatomia Humana - Yokochi


Anatomia Humana: Atlas Fotográfico de Anatomia Sistêmica e Regional
Johannes W. Rohen, Elke Lütjen-Drecoll, Chihiro Yokochi - PDF



Os arquivos são independentes, não precisa juntar as partes.

Indice:

- Anatomia Geral (pagina 1 - 22)
Download

- Cabeça 0ss0s (23 - 56 pag)
Download

- Cabeça ( 57 - 149 pag)
Download

- Pescoço ( 150 - 181 pag)
Download

- Tronco (182 - 232 pag)
Download

- Orgão Torácicos ( 233 - 280 pag)
Download

- Orgãos Abdominais (281 - 310 pag)
Download

- Orgãos Retroperitoneais (311 - 355 pag)
Download

- Extremidade Superior (356 - 416 pag)
Download

- Extremidade Inferior (416 - 486 pag)
Download

Read more...

Download - Neurologia

.
Princípios da Neurociencia : Download aqui
.
Neuroanatomia do Netter: Download aqui
.
.
.

Read more...

Download - Resumão de Embriologia

.
.
RESUMO DE EMBRIOLOGIA - Link UFRJ


Download de Resumão de Embriologia
.

Read more...

Resumos de Semiologia

.




Segue o Link para Download dos Resumos de Semiologia, do aparelho Cardiovascular, Respiratório, Cabeça e Pescoço e Abdominal.








Sons Respiratórios e Cardiovasculares:

Defeito no Septo ventricular



Read more...

Download - Arquivos Histologia

Livro: Histologia Básica - Junqueira




Download:

Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4

Read more...

Download - Arquivos de Embriologia

Livro Embriologia Básica - Moore

Download :




Read more...

Download - Arquivos Anatomia e Fisiologia

.
GUYTON 9ª EDIÇÃO - Clique aqui para download

.
.
ATLAS DE ANATOMIA - NETTER - Clique aqui para Download
.
.
ANATOMIA HUMANA - DANGELO E FATTINI - Clique aqui para donwload
.
.
ATLAS DE BOLSO DE ANATOMIA - Clique aqui para download
.
.
FISIOLOGIA ENDÓCRINA - Clique aqui para download
.
.
ATLAS DE ANATOMIA DO YOKOCHI - Clique aqui para donwload
.
.
ANATOMIA PARA ESTUDANTES DE MEDICINA - Clique aqui para download
.
.
FISIOLOGIA BERNE - Clique aqui para donwload
.
.
NEUROANATOMIA
.
.
Curso teórico e prático - download aqui

Angelo Machado - download aqui

Neuroanatomia do Netter - download aqui

Read more...

Download - Arquivos Semiologia


.
.
Livro Completo : Celmo Celeno Porto - 5ª Edição
PARTE 1

PARTE 2
PARTE 3
PARTE 4
PARTE 5




Semiologia Cardiovascular :

Apostila em Portugues!

Clique aqui para donwload


Apostila: Termos Técnicos da Anamnese:



Clique aqui para download

.

.

Read more...

Resumo - Terceira semana do desenvolvimento



Grandes mudanças ocorrem no embrião com a sua passagem do disco embrionário bilaminar para um disco embrionário trilaminar, composto de três camadas germinativas. Este processo de formação de camadas germinativas é denominado gastrulação.

A linha primitiva
A linha primitiva aparece no início da terceira semana como um espessamento na linha média do epiblasto embrionário na extremidade caudal do disco embrionário. Ela dá origem a células mesenquimais que migram ventralmente, lateralmente e cranialmente entre o epiblasto e o hipoblasto.

Tão logo a linha primitiva começa a produzir células mesenquimais, a camada epiblástica passa a chamar-se ectoderma embrionário, e o hipoblasto, endoderma embrionário. As células mesenquimais produzidas pela linha primitiva logo se organizam numa terceira camada germinativa, o mesoderma intra-embrionário.

As células migram da linha primitiva para as bordas do disco embrionário, onde se juntam ao mesoderma extra-embrionário que recobre o âmnio e o saco vitelino. Ao final da terceira semana, existe mesoderma entre o ectoderma e o endoderma em toda a extensão, exceto na membrana orofaríngea, na linha média ocupada pela notocorda (derivada do processo notocordal) e da membrana cloacal.

Formação da notocorda
Ainda no começo da terceira semana, o nó primitivo produz células mesenquimais que formam o processo notocordal. Este se estende cefalicamente, a partir do nó- primitivo, como um bastão de células entre o ectoderma e o endoderma.

A fosseta primitiva penetra no processo notocordal para formar o canal notocordal. Quando totalmente formado, o processo notocordal vai do nó primitivo à placa procordal. Surgem aberturas no soalho do canal notocordal que logo coalescem, deixando uma placa notocordal. A placa notocordal dobra-se para formar a notocorda. A notocorda forma o eixo primitivo do embrião em torno do qual se constituirá o esqueleto axial.

Formação do tubo neural
A placa neural aparece como um espessamento na linha média do ectoderma embrionário, em posição cefálica ao nó primitivo. A placa neural é induzida a formar-se pelo desenvolvimento da notocorda e do mesênquima que lhe é adjacente. Um sulco neural, longitudinal forma-se na placa neural; o sulco neural é flanqueado pelas pregas neurais, que se juntam e se fundem para originarem o tubo neural. O desenvolvimento da placa neural e o seu dobramento para formar o tubo neural é chamado neurulação.

Formação da crista neural
Com a fusão das pregas neurais para formar o tubo neural, células neuroectodérrricas migram ventrolateralmente para constituírem a crista neural, entre o ectoderma superficial e o tubo neural. A crista neural logo se divide em duas massas que dão origem aos gânglios sensitivos dos nervos cranianos e espinhais. As células da crista neural dão origem a várias outras estruturas.

Formação dos somitos
O mesoderma de cada lado da notocorda se espessa para formar as colunas longitudinais do mesoderma paraxial. A divisão dessas colunas mesodérrricas paraxiais em pares de somitos começa cefalicamente, no final da terceira semana. Os somitos são agregados compactos de células mesenquimais, de onde migram células que darão origem às vértebras, costelas e musculatura axial.

Formação do celoma
O celoma intra-embrionário surge como espaços isolados no mesoderma lateral e no mesoderma cardiogénico. Estes espaços celômicos coalescem em seguida para formarem uma cavidade única em forma de ferradura, que, no final, dará origem às cavidades corporais (e.g.,a cavidade peritoneal).

Formação do sangue e vasos sanguíneos.
Os vasos sanguíneos aparecem primeiro no saco vitelino em torno da alantóide e no cório. Desenvolvem-se no embrião pouco depois. Aparecem espaços no interior de agregados do mesênquima (ilhotas sanguíneas), que logo ficam forradas por endotélio derivado das células mesenquimais. Estes vasos primitivos unem-se a outros paraconstituírem um sistema cardiovascular primitivo.

Ao final da terceira semana, o coração está representado por um par de tubos endocárdicos ligados aos vasos sanguíneos do embrião e das membranas extra-embrionárias (saco vitelino, cordão umbilical e saco coriônico).
As células do sangue primitivas derivam sobretudo das células endoteliais dos vasos sanguíneos das paredes do saco vitelino e da alantóide.

Formação das vilosidades coriônicas
As vilosidades coriônicas primárias tornam-se vilosidades coriônicas secundárias, ao adquirirem um eixo central do mesênquima. Antes do fim da terceira semana, ocorre a formação de capilares nas vilosidades, transformando-as em vilosidades coriônicas terciárias.

Prolongamentos citotrofoblasto que saem das vilosidades juntam-se para formarem um revestimento citotrofoblástico externo que ancora as vilosidades pendunculares e o saco coriônico ao endométrio. O rápido desenvolvimento das vilosidades coriônicas durante a terceira semana aumenta muito a área da superfície do cório disponível para a troca de nutrientes e outras substâncias entre as circulações materna e cmbrionária.

Read more...

Resumo - Segunda semana do desenvolvimento



.
A rápida proliferação e diferenciação do trofoblasto são características importantes da segunda semana do desenvolvimento (Fig. 3.ll). Estes processos ocorrem durante a implantação do blastocisto.

As várias alterações endometriais resultantes da adaptação dos tecidos endometriais à implantação do blastocisto são conhecidas coletivamente como reação decidual.
Ao mesmo tempo, forma-se o saco vitelino primário, e o mesoderma extra-embrionário cresce a partir do citotrofoblasto. O celoma extra-embrionário se forma a partir dos espaços que se desenvolvem no mesoderma extra-embrionário. Esse celoma torna-se a cavidade coriônica. O saco vitelino primário vai diminuindo gradativaente, enquanto o saco vitelino secundário cresce.

Enquanto essas mudanças extra-embrionárias ocorrem, os seguintes desenvolvimentos são reconhecíveis: (1) aparece a cavidade amniótica como um espaço entre o citotrofoblasto e a massa celular interna; (2) a massa celular interna diferencia-se num disco embrionário bilaminar, consistindo no epiblasto, relacionado com a cavidade amniótica, e no hipoblasto, adjacente à cavidade blastocística; e (3) a placa pré-cordial desenvolve-se como um espessamento localizado do hipoblasto, indicando a futura região cranial do embrião e o futuro sítio da boca.

Read more...

Resumo - Primeira semana do desenvolvimento



O desenvolvimento humano tem início com a fertilização, mas uma série de eventos deve ocorrer antes que esse processo possa se iniciar (e. g., a gametogênese).
Os ov6citos são produzidos pelo ovário (ovogênese), e são dali expelidos durante a ovulação. O ov6cito é varrido para a trompa uterina, onde pode ser fertilizado.

Os espermatozóides são produzidos nos túbulos seminíferos dos testículos (espermatogênese), e armazenados no epidídimo. A ejaculação durante o ato sexual resulta no deposito de milhões de espermatoz6ides na vagina. Muitos atravessam útero e penetram nas trompas uterinas. Várias centenas o ov6cito secundário, quando este está presente.

Quando um ovócito secundário entra em contato com um espermatozoide, ele completa a segunda divisão meiótica. Em conseqüência, são formados um óvulo maduro e um segundo corpo polar. O núcleo do óvulo maduro constitui o pronúcleo feminino.

Após a penetração do espermatozóide no citoplasma do óvulo, sua cabeça se separa da cauda, aumenta de tamanho e torna-se o pronúcleo masculino. A fertilização completa-se quando os cromossomos paternos e maternos se misturam durante a metáfase da primeira divisão mitótica do zigoto, a célula que dá origem ao ser humano.

Enquanto percorre a tuba uterina, o zigoto sofre uma clivagem (uma série de divisões mitóticas), em certo número de células pequenas chamadas blastômeros. Cerca de três dias depois da fertilização, uma esfera de 12 a 16 blastômeros, chamada mórula, penetra no útero.

Logo se forma uma cavidade na m6rula, convertendo-a em um blastocisto que consiste em (1) uma massa celular interna, ou embrioblasto, que vai originar o embrião, (2) uma cavidade blastocística e (3) uma camada externa de células, o trofoblasto, que envolve a massa celular interna e a cavidade blastocística, e forma depois a parte embrionária da placenta.

De quatro a cinco dias após a fertilização, a zona pelúcida desaparece, e o blastocisto prende-se ao epitélio endometrial. As células do sinciciotrofoblasto invadem, então, o epitélio endometrial e o seu estroma subjacente. Simultaneamente, o hipoblasto começa a formar-se na superfície profunda da massa celular interna. Ao final da primeira semana, o blastocisto está superficialmente implantado no endométrio.

Read more...

Resumo - Desenvolvimento Embrionário


A ativação do óvulo pela fecundação inicia divisões mitóticas, denominadas clivagem. Os trés tipos mais comuns de clivagem são a clivagem radial (equinodermas e vertebrados), na qual os planos de clivagem são paralelos ou em ângulos retos; clivagem espiral (anelídeos e moluscos), na qual os planos de clivagem são oblíquos ao eixo polar, e a clivagem superficial (artrópodos), na qual ocorrem divisões nucleares mas não citoplasmáticas.

A quantidade e a distribuição do vitelo, que impede a clivagem, afetam bastante o tipo de clivagem. A clivagem frequentemente conduz a um estágio multicelular conhecido como blástula, contendo uma cavidade interior, a blastocele. A massa total da blástula é menor do que a do ovo.

A gastrulação converte a blástula em um embrião bilateral (gástrula). que possui o plano básico do adulto. A conversão ocorre através de movimentos morfogenéticos das células embrionárias. Como na clivagem, o modelo da gastrulação é muito afetado pela quantidade e distribuição do vitelo. Os folhetos germinativos _ ectoderma. mesoderma e endoderma _ tornaram-se evidentes durante a gastrulação.

Seguindo-se á gastrulação, os rudimentos de órgãos derivados de um ou mais folhetos germinatlvos são logo estabelecidos. Em todos os animais, o sistema nervoso, a camada epidérmica da pele e as regiões bucal e anal são derivadas do ectoderma; o revestimento do intestino e as diversas regiões associadas ao intestino, tais como o fígado e o pâncreas, são derivados do endoderma as camadas musculares, os vasos sanguineos e o tecido conjuntivo são derivados do mesoderma.

A posição é o primeiro fator na determinação do destino das células embrionárias e na regulação do curso do desenvolvimento. A posição determina a natureza do meio citoplasmático e do meio celular circundante, os quais, interagindo com o núcleo, regulam a ativação seqüencial dos genes e, desse modo, o destino final da célula.

Primeiramente, como em muitos animais marinhos, o desenvolvimento inclui um estado de larva móvel que alimenta (desenvolvimento indireto) e é responsável pela dispersão e pela fonte precoce de nutrição fora do ovo.

Contudo, as larvas estão sujeitas a uma alta mortalidade ou são incompatíveis com certas condições, e têm sido, portanto suprimidas em muitas espécies marinhas e na maioria das espécies dulcícolas (desenvolvimento direto).

Os ovos cleidóicos, que são sistemas mais ou menos auto-suficientes contidos em uma casca protetora, evoluíram em alguns grupos de animais, especialmente os terrestres. As membranas extra-embrionárias_ saco vitelino, âmnio, córion e alantóide fornecem proteção e manutenção para o desenvolvimento do embrião dentro de ovos cleidóicos de répteis e aves.

O cuidado paterno, ou incubação dos ovos, seja dentro ou fora do corpo da fêmea, é uma adaptação disseminada que facilita a sobrevivência do embrião. A incubação permite a redução do número de ovos produzidos.

O embrião humano é incubado no interior do útero, onde ele chega sob a forma de blástula (blastocisto), seguindo-se à fecundação na parte superior da tuba de Falópio.

O córion e a alantóide de seus ancestrais reptilianos adaptaram-se para a troca de gases, alimentos e dejetos entre as correntes sangüíneas embrionária e uterina. As partes do córion-alantóide e da parede uterina relacionadas com as trocas constituem a placenta.

A gemelação, ou nascimentos múltiplos, nos mamíferos, resulta da liberaçãode mais de um óvulo dos ovários da separação dos blastômeros na clivagem do ovo, ou da formação de mais de um centro embrionário dentro do blastocisto.

Read more...

Ativaçao dos Linfócitos T

.
PROCESSO DE ATIVAÇÃO DOS LINFÓCITOS T



Linfócitos T

A resposta imune mediada por células começa com a ativação de pequenas quantidades de células T por um antígeno específico. Uma vez que a célula T foi ativada, ela passa por proliferação e diferenciação até um clone de células efetoras, uma população de células idênticas que podem reconhecer o mesmo antígeno e executar algum aspecto do ataque imune. Finalmente a resposta resulta na destruição do invasor.

Ativação dos linfócitos T

Existe receptores localizados na célula T, chamados de TCR (T-cell receptor complex), que reconhece antígenos apresentados pelas células de MHC. A qualquer tempo as células T apresentam-se inativas. Quando os antígenos penetram no corpo, somente algumas células T têm receptores TCR que podem reconhecer e ligar-se a estes peptideo-MHC. O reconhecimento do peptídeo-MHC pelo TCR, dá o ponto de partida para o primeiro sinal na ativação dos linfócitos T.

Mas para ter a ativação completa das células T é necessário um segundo sinal, mediado por co-estimulador. Quando há acoplamento da B7 ao receptor CD28, localizado no linfócito, é emitido um segundo sinal. ( vale frisar que esta b7 está localizada na superfície das células apresentadoras de antígenos. )

Depois que a célula T recebeu os dois sinais: ligação TCR + co-estimulador ( b7+cd28), estará ativada, ocasionando a produção de diversas interleucinas a principal é a IL-2, que irá estimular a proliferação de outros linfócitos T, possui função autocrina, que irá produzir efeitos em si mesma gerando proliferação e diferenciação.

Este é o processo de ativação dos linfócitos T, outras respostas da imunidade celular, pelo sistema imune adaptativo, será discutida em outras postagens.

Luan Diego – Medicina – Escola Superior de Ciências da Saúde – ESCS - Brasília

Referências :

IMUNOLOGIA Roitt, I.Brostoff.J Male.D. Ed.Manole 6ª Edição 2003
IMUNOLOGIA CELULAR E MOLECULAR Abbas, A; Lichtmann, A; Pober, I Revinter 5ª Ed 2005

.

.


Read more...

Primeira postagem - Sejam bem vindos


Criei este blog em substiuiçao a umas páginas na internet que possuia, a principal função deste é poder expor minhas vivências, principalmente na minha vida acadêmica, podendo contribuir com curiosidades, textos e experiencias relacionadas à saúde da sociedade, e resumos práticos para melhor compreensao de algumas matérias. Espero poder colocar coisas interessantes que agrade os que aqui passarem. Fora isso, nada mais a declarar. Obrigado.


Read more...

BlogCatalog

Academic,  Learning & Educational Blogs - Blog Catalog Blog Directory

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

BlogBlogs.Com.Br